"A mente que se abre a uma nova idéia jamais volta ao seu tamanho original."
(Albert Einstein)

28 de jun de 2010

é um vazio, uma sensação de que falta algo, um aperto no coração, desespero, tristeza. eu achei que estaria preparada para tudo. eu pensei que poderia aguentar qualquer coisa. eu achava que era forte, que aguentava, que tinha estômago pra tudo. mas não. eu sabia que isto um dia ia acontecer, mas parece que não estou preparada. apesar da minha mente estar dizendo que "está tudo bem", "você sabia que iria acabar assim", meu coração se despedaça, grita, chora, dói! as lágrimas nessas horas são difíceis de conter. eu tento, mas não consigo. eu achei que podia, mas não posso. eu pensava que era forte, que podia aguentar tudo. eu achava que me conhecia, mas não. estou perdida, sem rumo, só esperando o final se desenrolar e a minha agonia acabar.

16 de jun de 2010

e aos poucos eu vou me renovando, criando novos sonhos, novas expectativas. a vida toma novos rumos, coisas inesperadas acontecem e a gente vai se acostumando a todas estas reviravoltas. foi difícil, é difícil, mas eu preciso e necessito mudar. preciso deixar de lado tudo o que sufoca e procurar novas formas de viver e conviver. preciso de alguma coisa mais leve, mais suave, que me faça respirar, que me dê liberdade, que deixem as minhas asas voarem e meu sonhos se tornarem coloridos. já sinto meu coração bater mais aliviado e aquele sentimento chamado esperança invadir meu ser. é um novo passo, uma nova história, um novo recomeço.

9 de jun de 2010

é esse sentimento que me sufoca, que não me deixa respirar, que faz meu coração disparar e se contorcer. causa delírios, calafrios, mãos úmidas e boca seca. não era exatamente isso que eu deseja para esse exato momento. mas as coisas acontecem e eu não consigo controlar tudo. você consegue? você consegue reprimir, esconder, disfarçar e deixar de lado tudo isso? me explica? me ensina? esse sentimento já não está mais deixando eu viver como antes. está difícil e dói.

6 de jun de 2010

estou muito cansada pra dizer se quero ou não quero. estou muito cansada pra dizer sim ou não. estou muito cansada de ter que dizer alguma coisa. afinal, foram tantas promessas, sonhos, sorrisos, noites sem dormir que ao final do dia pareciam insignificantes e sem sentido. a gente sempre pensa que vai ser diferente, mas é sempre igual. e eu estou muito cansada para isso. posso ficar sozinha por um instante? é a minha, e somente a minha solidão que eu necessito nesse momento.

4 de jun de 2010

"eu continuo a ser uma coisa só: um palhaço. o que me coloca em nível mais alto do que qualquer político"(charles chaplin)

e eu continuo a acreditar que algum dia as pessoas serão verdadeiras a tal ponto que não precisarei mais desconfiar de ninguém. um dia eu não precisarei mais me retrair, me isolar dos loucos que dizem que eu sou louca. eu ainda acredito que um dia eu poderei ser aquela pessoa que eu guardo a sete chaves debaixo dessa carcaça. porque no fundo eu continuo a ser uma coisa só. as diversas roupas e disfarces são só aparências. não dê bola para as aparências. elas enganam.